namorar é muito bom e faz muito bem pra pele. romance, fantasia, sonho e paixão se fundem mágicamente em beijos e abraços. e os medos – os diversos medos – se desfazem na medida que o calor se espalha sob os lençóis durante o sono conjunto.

fazia tempo, muito tempo, que não me sentia tão bem. pois agora quando me perguntam se tenho namorado, a resposta é um rápido e indubitável “sim”. é, o aviador conseguiu me ganhar mesmo. ganhou pelos adoráveis olhos azuis, pelo sorriso encantador, por perceber e anotar mentalmente detalhes que me surpreendem pela sensibilidade de ouvinte – e pelo cansaço. foram muitas mensagens de celular desde que nos conhecemos há quase cinco meses. um jeito doce de ganhar terreno, de me seduzir à distância, assim meio sem querer querendo. depois vieram os telefonemas, o desejo crescente de ouvir a voz, de se encontrar, de abraçar e beijar até cansar, conversas intermináveis pela internet, alguns e-mails.

tudo isso com apenas três breves e atribulados encontros até dezembro, quando tudo parecia muita loucura e eu não conseguia acreditar 100% em todas as coisas que ele me dizia: era bom demais pra ser real. um homem sensível, maduro, lindo e caído por mim… algum defeito tinha que ter. e tinha. não tem mais. levou a sério quando eu disse que só acredito no que vejo e sinto e tratou de me mostrar que sim, ele é real, gosta de mim, e quer ficar comigo.

agora o que tenho é um coração apaixonado e entregue, uma sintonia que fica cada dia mais fina, mesmo com a distância de quase 2mil quilômetros. o moço não tem medido esforços pra me encontrar – e foram três vezes desde o final do ano, cada uma em um lugar diferente. cada uma cheia de descobertas que só fazem acalantar o tanto que sinto como é bom gostar e ser gostada. não importa quanto tempo vai durar, nem que tipo de problemas a gente vai ter, importa o quanto é bom sentir como me sinto. amada e extraordinária, e isso me motiva a tentar que ele sinta-se assim também. tudo muito suave, sem cobranças, sem problemas nem orgulho.

ok, dêem um desconto pra essa alma apaixonada em início de namoro, talvez eu esteja exagerando, talvez não esteja vendo defeitos e problemas, mas o fato é que o moço tem levado ao pé da letra o dito “mato a cobra e mostro o pau”, o que me faz sentir segura. e aqui, sozinha, longe das pessoas que mais amo, sentir segurança é extremamente importante. importa mais que as coisas que eu buscava em meus romances em Porto Alegre. incrível como as pessoas mudam rapidamente em situações radicais como a que estou vivendo. meu amigo Roberto tinha razão quando disse que aqui eu ia me encotrar comigo mesma em uma experiência profunda.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s