ando meio sem poesia, mais por falta de tempo do que pela poesia cotidiana que a vida nos oferece. ainda dá um certo medo de dizer isso com todas as letras, mas minha vida anda tão cor-de-rosa que faltam palavras pra exprimir todas as coisas que sinto. às vezes fico pensando que há poucas palavra para exprimir a variedade de sentimentos venturosos que me invadem cada dia que amanhece. para falar de tristeza e melancolia há uma variedade infinda de palavras que se combinam e entrecruzam com uma facilidade estapafúrdia. talvez porque seja mais corriqueiro as pessoas se perceberem tristes do que felizes.

o caso é que não faltam novidades por essas bandas do norte. minha família mato-grossense acaba de aumentar. nasceu domingo meu afilhado Gustavo, filhotinho lindo e fofo de Édina e Paulo. e devo dizer que um bebê em casa modifica completamente a vida de todos. é toda uma nova energia, intensa e brilhante que invade a casa.

Gu faz bem a todos, vê-lo é contemplar paz e bem, encher o coração de tranqüilidade e esperança. oxalá possamos nós fazer todo esse bem a ele também. é um desafio imenso. qual a maneira mais correta de educa-lo? transmitir os melhores valores, educar com retidão e amor, dar-lhe autonomia e segurança…? fico com todas essas coisas no pensamento, e nem sou eu a mãe dele!

também fico imaginando as sensações de Édina, sentindo-o crescer por nove meses, depois sendo a sua única fonte de alimento, tentar compreender seus motivos de choro, limitadíssima comunicação para nós todos, cuidadores de primeira viagem. é um aprendizado de dimensão inesperada e fantástica.

fora isso, que é a parte mais importante de tudo nesse momento, a vida parece querer me brindar com novas mudanças. não sei ainda exatamente como e nem pra onde, mas antevejo um 2007 diferente daquilo que eu vinha planejando – mas nem por isso ruim. a roda da fortuna parece querer girar novamente e bons ventos deverão soprar, no sentido de me aproximar mais do Augusto e compartilhar ainda mais nossas vidas e nossas experiências. talvez não seja ainda o casamento, não sei se vai ser possível me mudar pra Campo Grande ainda no ano que vem. o certo é que nosso amor cada vez mais se fortalece, e agora com o Gu em casa, o desejo de ser mãe cresceu dentro de mim em uma proporção inimaginável há dois anos atrás….!

ah, pra quem conhece minha inaptidão com crianças, saibam que até já troquei fraldas. tá certo que tive dificuldades de limpar toda a cacaca do saquinho dele e esqueci de limpar as pelezinhas todas do pipi, mas troquei! e ele nem chora quando eu pego ele no colo, fofinho….

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s