Chove
A cidade oscila entre o cinza e o azul
A noite oscila entre o negro e o cintilante
Respiro longo pra sentir o ar gelado,
pra calar o fundo do peito
Calar ânsias e desatinos,
desejos e destinos
São horas de distâncias e ausências,
de vazios e palpitações
Horas de inseto que caiu na teia,
horas de borboleta presa num copo
Chove
A cidade se reflete, úmida e bela
A noite reflete solidão e frio
Penso longe, imaginação-água
aguda, desvairada
impossível
São horas de melancolia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s