tédio

dia frio, cobertor nas pernas, olhos vermelhos de tanto ler. de repente dá um sono terrível, sono não de dormir, mas de não pensar. um semestre já foi. não fiz todas as leituras que deveria ter feito e muitas que fiz ficaram sem o selo de qualidade “li e compreendi”. tenho três trabalhos e mais dois artigos pra escrever, mais um que graças Deus foi aceito em um congresso – o primeiro do mestrado. passei no exame de proficiência de inglês mas não posso dizer que me sinta proficiente. eficiente pra ler sim, sevirex pra falar, mas proficiente, proficiente, não. estudei tão pouco inglês na vida – somando todos os picadinhos deve dar um ano, fora aquela enganação da escola – que me sinto meio impostora com a língua.

não consegui bolsa porque não tenho produção acadêmica. mas pra que diabos serve o mestrado senão pra gente voltar para a vida acadêmica? agora parece que o conselho do pós quer reformular os critérios e valorizar a produção técnica na seleção de bolsas pros mestrandos. é muito azar… produção técnica relacionada com meu objeto de pesquisa não me falta!
tenho uma primeira incursão em campo em 20 dias e não dei conta de ler a metodologia e me preparar ainda pra isso. sinto que vai ser meio nas coxas e novamente me sinto impostora. daí lembro do seguinte: eu li 3 livros e meio dos seis que eram exigidos para a prova. já conservei com vários colegas que leram todos. como é que eu passei sem ler tudo? talvez eu não seja tão impostora assim. ou a prova não era tão exigente quanto sugeria.
mas não quero escrever minha dissertação com a sensação de impostora. quero conseguir ler tudo que é preciso – e, vejam, não disse tudo que seria preciso ou ideal, já caí na real… quero conseguir fazer as análises adequadamente, com calma, pensando bem em todas as coisas. será que dá?
pra melhorar a tarde, o vizinho emo do andar de cima ganhou uma bateria de presente e está ensaiando. não há sessão de estudos que resista… tenho vontade de bater com os pratos na cabeça dele e jogar as baquetas no terreno ao lado, onde habitam três ou quatro rottweilers.
vou parar por aqui, fazer um chimarrão, esticar as pernas. mais tarde tem ioga/sintonia, a ideia mais brilhante que eu tive esse ano! Mestre Ana Maria me ensinou uns exercícios de respiração e meditação para aquecer o corpo que eu jamais acreditaria que funcionam se alguém me contasse. ainda bem, porque hoje tá fazendo um frio de renguear cusco.

One response to “tédio

  1. Essa história da proficiência me animou hehe

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s