chove, chuva!

só quem mora no Centro Oeste sabe os sentimentos que a primeira chuva do final da seca provoca. eu me lembro muito bem do meu primeiro fim de seca, em Alta Floresta. são dois, três, às vezes quatro meses sem uma gotinha de água caindo do céu, a paisagem fica seca, quebradiça, coberta com que se chama aqui de talco do cerrado (ou da floresta…). apenas os ipês amarelos quebram a morbidez de uma natureza que parece morta, nos enchem de alegria e esperança.

e então vem a primeira chuva, em geral em setembro. alívio geral. a grama ressuscita como num passe de magica, o ar fica brilhante, leve, a brisa úmida da chuva faz a gente ter vontade de chorar de alegria. até o Pingo está feliz, correndo de janela em janela, ele que passou os últimos dias conservando energia embaixo da cama, no lugar mais fresco que achou na casa.

este ano passei a maior parte da estação seca longe daqui, no Sul, mas mesmo assim sinto o alívio da primeira chuva. é água abençoada lavando nossos pecados ambientais. ainda tem muito que queimar e sofrer em setembro até que as águas venham com regularidade, mas o desespero da seca já passou.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s