meu computador agora é sabor menta!

mudei de Ubuntu para LMDE – Linux Mint Debian, faz alguns meses. mas como mandei meu netbook pra assistência técnica e eles devolveram com Windows 7, agora eu pude fazer a instação com uma segunda máquina disponível o tempo todo. e aproveitei pra fazer esse passo a passo em tempo real.

já aviso que esse é um passo a passo feito por uma usuária interessada, não uma especialista, então não esperem uma linguagem toda certinha aqui. e ficou grande. muito grande. mas tenham paciência. só faltou desenhar… tentei tirar fotos da minha tela no processo mas ficaram uma merda por causa da luz.

fiz ele porque eu já passei muito trabalho tentando decifrar tutoriais e desconfio que outros usários como eu precisam de tutoriais mais simples, menos técnicos, mais explicadinhos. quando a gente se especializa em alguma coisa os pequenos detalhes são tão parte da nossa vida que a gente nem lembra que podem ser um total mistério para os outros… enfim, vamos em frente.

o Linux Mint é um SO (sistema operacional) ainda mais estável que o Ubuntu com a vantagem de ser uma rolling distro. praqueles que já são usuários de ubuntu, é a distribuição que se atualiza mais automaticamente, sem precisar instalar uma nova versão. pra quem é usuário daquela eca chamada windows, é o mesmo que dizer não só arquivos de atualização são instalados periodicamente, mas o sistema inteiro é atualizado facinho.

Passo 1: Criar um Live CD ou Live USB
esse é o passo mais simples. precisa só de um pendrive com 2GB ou mais (pode ser um CD, mas meu netbook não tem leitor ótico) e internet. basta baixar o Unetbootin, baixar a ISO que você quer instalar, e depois executar o Unetbootin com o pendrive enchufado na máquina e gerar o Live USB.

caso eu esteja falando grego, segue uma tradução:
esse é o passo mais simples. basta baixar o Unetbootin, baixar o arquivo que termina em ISO da versão que você quer instalar (é como picolé, tem vários sabores, se vc não souber qual escolher, não pegue o debian, é o sabor mais exótico, digamos). depois de baixar os dois, vc dá dois cliques no ícone do Unetbootin, com o pendrive conectado, e segue os passos para tornar seu pendrive num troço capaz de instalar o sistema operacional quando vc reiniciar o computador.

Dica: eu testei não baixar a ISO, mas selecionar a opção do unetbootin pra ele mesmo baixar. é a primeira parte da janela, onde ele diz pra vc escolher a distro e a versão. demora horrores, não vale a pena. é muito mais rápido baixar o que vc quer do site do Mint e escolher a opção que tá no pé da janela do unetbootin, que permite vc buscar o arquivo baixado no seu computador. o processo de gerar o usb leva uns 10 minutos.

Desfio de ouro: enfiei o pendrive, reiniciei e nada aconteceu…

você só precisa ler os próximos quatro parágrafos se tiver enfiado seu pendrive o seu cd e ao reiniciar a sua máquina ela não tiver reconhecido automaticamente que você está tentando instalar outro SO nela.

bueno, o primeiro desafio para os poetas é achar a BIOS. no caso do meu Asus EeePC 1201T ela mora no F2 apertado insistentemente ao ligar a máquina, mas isso varia conforme a máquina. em geral a tecla que permite acesasr a BIOS aparece rapidamente em uma linha discreta na parte de baixo da tela antes de aparecer a logo do windows ou qualquer outra mensagem do seu sistema operacional. se não aparecer tente ver se o google te ajuda a descobrir qual é a tecla específica da sua máquina ou vai testando todos os Fs até achar o seu.

a BIOS é uma telinha azul que o windows nos acostumou a temer, mas ela não tem nada de perigoso, basta saber um pouco de inglês (é alguma coisa parecida com isso). na BIOS você precisa garantir que a ordem do BOOT vai ser primeiro seu pendrive ou unidade de CD.

uma vez nela, vc vai com as setinhas de direita e esquerda até BOOT, depois pra baixo seleciona Boot Device Priority (muda de azul pra branco quando vc seleciona) e coloca como 1st option seja lá o que for que vc vai usar pra instalar (pendrive ou cd). feito isso, salva e sai e tudo deve funcionar.

aproveite e desabilite o ReadyBoot, SpeedBoot ou qualquer opção que te diga que vai fazer o boot ficar mais rápido, é ela que te impede de ver as diversas opções de comando antes de entrar o sistema operacional em si. se mesmo assim o troço insistir em começar com o windows, na hora do boot aperte ESC, deve ser o suficiente pra te abrir uma tela perguntando por onde vc quer iniciar sua máquina, pelo HD ou pelo pendrive. no meu funcionou assim.

Passo 2: O início da instalação
bom, fez sua máquina ler seu pendrive e abriu uma telinha azul com várias opções. deixa ele rodar o Default. vai levar alguns segundos, mas não se incomode com isso, sinta o clima e deixe rolar. vai aparecer um monte de coisinha escrita em letras miúdas cinzas na sua tela e no fim vai abrir a área de trabalho do Mint. estarão lá três ícones: Computer, mint’s home e Install Linux Mint. é neste que você vai clicar duas vezes e a mágica vai começar.

DICA: faça isso offline, sem internet ligada no seu computador, nem mesmo wireless ligado (como medida de segurança extra). os repositórios do LMDE são fora do país, se vc instalar com a máquina online vai demorar mais e pode dar algum erro.

a grande mágica vai começar te perguntando o idioma, não é lindo? mora em Ruanda? tem LMDE em ruandês. mora no Casaquistão? não tem problema, eles também usam LMDE. tem até em yoruba e zulu. mas não brinque com a sorte e escolha português brasileiro.

depois escolha seu fuso horário. o meu é America/Campo Grande. tem o fuso de Campo Grande no windows? I don’t think so… mesmo que tenha, dificilmente será você que escolherá. teclado: Brazil / Brazil.

e aí vem uma telinha que você precisa prestar atenção: que hard drive você quer instalar o Mint. se vc estiver usando pendrive pra instalar é certo que vão aparecer duas opções. escolha o seu HD, deve aparecer como /dev/sda e o nome dele do lado. daqui pra frente os truques ficam mais complexos, mas não tenha medo, se você babar em uma parte é só começar do zero de novo. sua BIOS não vai a lugar algum.

Passo 3: As partições
o instalador vai abrir o GParted e te perguntar onde vc quer instalar seu Mint dentro do HD, porque ele vai ver que tem um windows ou outra coisa lá. como você vai querer se livrar desse pesadelo que enche de vírus e te faz perder arquivos,  vc vai clicar em Device – Create Partition Table. (se vc quiser manter o windows é um pouco mais complicado, eu nunca tentei fazer isso).

não se assuste com o Warming porque sim, você quer apagar tudo que tem lá. não se esqueça, sua BIOS vai continuar lá e vai te permitir fazer tudo de novo quantas vezes você quiser (eu repeti duas vezes até até aqui pra acertar). dê ok e agora vc vai fazer algumas mágicas realmente legais. vamos usar todo o HD e criar três partições, uma principal e outra extendida, clicando em Partition e depois New.

1) a primeira partição você formata como ext4 (campo File System) e põe 20 gigas nela (campo New size), e deixa como partição primária. sim, é isso, o LMDE precisa de só 20 gigas pra instalar o sistema e nem vai usar tudo isso. fabuloso, não?

2) clique no cinzão que sobrou e estará escrito unallocated e formate como partição extendida

3) agora clique nele de novo (estará circulada em azulzinho e escrito unallocated ainda) e crie uma nova parte. formate como swap e ponha 1 giga nela

4) clique de novo na parte não alocada, clique em New, deixe todo o tamanho que tiver sobrado e formate como ext4. esse vai ser seu home, onde seus documentos, músicas, fotos, blá blá blá serão salvos

5) feito isso vai em Edit – Apply All Operations e deixa a coisa rolar. leva tipo 1 minuto e aparece uma nova janela com save details e close. basta fechar apertando ctrl+Q no seu teclado.

agora clica em refresh e vai aparecer suas novas e lindas partições. se você for bom de perguntas como eu vai se perguntar porque tem sda1, sda2, sda5 e sda6. cadê as 3 e 4?

bem, segundo meu guru o sistema só permite dividir o HD em 4 partições primárias, mesmo que vc não crie as 4 o sistema deixa reservado esses números, aí a próxima, dentro da extendida, sempre será a 5. massa, não é mesmo? a lógica absoluta é o que eu mais amo no Linux.

Passo 4: Atribuindo root e home
ainda nessa janela, você vai fazer o seguinte:

1) clica com o botão direito em /dev/sda1 e atribui como root (/)
2) deixa o swap quieto
3) clica com o botão direito em /dev/sda6 (que deve ser o com o restante do seu HD) e atribui como /home

segue adiante. na tela seguinte você escolhe nome e senha.

Passo 5: Onde por o GRUB
a próxima tela (provavelmente já em português) vai pedir pra você rever suas opções avançadas. é o nosso amigo GRUB, um trocinho que faz toda a diferença na inicialização, mas não me pergunte por que. vc vai instalar ele em /dev/sda, só isso, simples assim. vai com fé. o sistema educadamente vai te mostrar um resumo do que vc fez e perguntar se está tudo certo. faz de conta que tem certeza e clica em Install. não perca a fé agora, vai der certo.

é isso, está feito. deixa rolar. vai levar vários minutos. a telinha vai te dizer que são em torno de 10, mas é normal se levar um pouquinho mais. enquanto estiver rolando umas escritinhas tipo “copying usr/blá blá blá”, formatando, removendo, istalando tá tudo bem. no meu demorou exatos 10 minutos. se demorar tipo, meia hora, uma hora, pode ter alguma coisa errada. desliga e começa tudo de novo, passo a passo, tin tin por tin tin.

de novo, faça isso totalmente sem internet conectada, cabo, wireless, nada. porque se estiver online o sistema vai tentar atualizar enquanto instala e os servidores são fora do Brasil e vai levar muuuuuuito tempo e pode dar alguma coisa errada.

terminada a instalação, reinicia a máquina. durante o processo de reiniciar o sistema vai te pedir pra remover o usb. voilá! bem vindo ao seu Linux Mint!

Passo 6: Atualizando o sistema
agora sim você conecta um cabo de rede nele e baixa as atualizações no gerenciador de atualizações. no meu caso o gerenciador de atualizações me disse que alguns pacotes não estavam disponíveis, daí eu atualizei as listas de pacotes pelo terminal. se você não é usuário de ubuntu, provavelmente nunca usou o terminal, então vamos fazer uma pausa aqui.

Desafio de Ouro 2: Entendendo o terminal
toda a mágica em um computador acontece através da programação. o terminal te dá uma pequena mostra de como isso funciona. no começo parece assustador, mas se você fizer com atenção nada vai dar errado. no menu do Mint, o terminal está em Sistema.

você vai entrar no terminal como root, ou seja, como o administrador com plenos poderes. essa é a grande, grande, grande diferença entre linux e windows. você não instala nada e não mexe em nada sério no Linux sem seus poderes de super usuário (fell like a boss!). o Mint não instala nada sozinho, o windows instala (por isso entram vírus).

outra dica: no terminal não funciona ctrl+c e ctrl+v, para copiar e colar use sempre o mouse (selecione com o mouse, botão direito, copia, clica no terminal, botão direito, cola)

você vai abrir o terminal e vai aparecer o nome da sua máquina, aquele que você criou lá no final do passo 4. para entrar como root basta você digitar su (de super usuário) e dar enter. vai te pedir a senha, vc põe. enquanto você digita a senha não vai aparecer nada, nenhum cursor se movendo com asteriscos. é normal, só dá enter. se tiver posto a senha errada ele vai te pedir de novo.

entrou no terminal, pos su, deu enter, por a senha, deu entre, agora copia a linha abaixo e cola no terminal:

nano /etc/apt/sources.list

vai aparecer algumas linhas coloridas que eu deletei e substituí por

deb http://mint-packages.c3sl.ufpr.br/ debian main upstream import
deb http://ftp.br.debian.org/debian testing main contrib non-free
deb http://security.debian.org/ testing/updates main contrib non-free
deb http://www.debian-multimedia.org testing main non-free
deb http://dl.google.com/linux/deb/ stable non-free

aperte CTRL + O para gravar, se não acontecer nada e aparecer “Nome do Arquivo para Gravar: /etc/apt/sources.list” na parte de baixo do terminal apenas dê enter e depois CTRL + x para sair

em seguida copie e cole isso e dê enter

aptitude update

isso vai para atualizar a lista de repositorios do sistema. deixe rolar, quando terminar copie e cole

aptitude upgrade

dê enter e isso vai atualizar os pacotes (ou seja, tudo vai ficar com as atualizações mais recentes). isso deve demorar um tempo, porque muitas atualizações serão instaladas. recomendo não deixar sua máquina sozinha durante esse tempo.

pegue um livro, ligue a tv, mas não se afaste por muito tempo. o sistema pode te perguntar pra confirmar algumas coisas, às quais eu sugiro dar sempre sim. também não fique fazendo outras coisas nele enquanto isso, tenha paciência, é uma vez só que você vai ter que esperar tanto. terminado o upgrade, vá em Arquivo e Fechar Janela. evite fechar o terminal sem ser por esse caminho, alguma coisa pode ficar instável.

está pronto. espero que gostem. como eu disse no início, esse é mais que um tutorial, é um relato da minha experiência com o Mint. essa é a segunda fez que instalo o SO sozinha, com ajuda de amigos do outro lado da internet. foram várias tentativas até acertar a parada, tive dificuldades em achar a BIOS, depois em fazer o computador dar o boot pelo pendrive, depois com as partições, mas é só ter paciência e perseverança que tudo funciona.

e pra quem acha que linux é muito complicado, que o windows não precisa nada disso pois é só por o CD e ir clicando em ok, eu só tenho uma coisa a dizer: desde que eu entendo como funciona por dentro a tecnologia que eu uso eu me tornei muito mais independente.

só clicar e dar ok é confortável, mas te torna escravo da tecnologia. é fácil e confortável, mas eu sempre preferi aquilo que posso entender e controlar totalmente. #ficadica

2 responses to “meu computador agora é sabor menta!

  1. Gilberto C Oliveira

    Legal! O grande problema de novos usuários é a linguagem utilizada. O pessoal fala como se todos fossem exímios em linux…
    Falta didática e seu texto foi bem instrutivo!

  2. Pingback: Mint com Ubuntu, Mint sem Ubuntu e placa mãe misteriosa | venusemcrise

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s