De poetas

De poetas

Ainda hoje existe honrada e boa gente
Que pensa que ser poeta é coisa muito feia
Muito rico burguês, que vive honestamente
e que aconselha á filha ingênua que não leia

-Sim, tu não deves ler, donzela. Ainda está cheia
De sonhos de criança, a tua alma inocente…
E os poetas são o diabo – e se lhes dá na veia
Dizerem coisas más, dizem-nas claramente!

Mas eu que já perdi na estrada da existência
Nos abismos letais do ódio e do pecado
Os sonhos virginais e os lírios da inocência

Eu prefiro, alma ingênua, a todo o peregrino
Tesouro sem igual do teu pai honrado
Um poema lapidar, um verso alexandrino.

– Alceu Wamosy, do famoso Duas Almas, e com muitos outros sonetos lindos que tenho no livro que minha mana me deu em 2001, Poesia Completa. A vida anda corrida, então até que as tempestades se acalmem por aqui, vou publicar só poesias de vez em quando e continuar esperando que vocês frequentem e comentem minha outra casa, aquela, amarela

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s